domingo, 17 de julho de 2011

Sempre ha quem chora




É possível esquecermos daqueles com quem rimos? Pode ser que sim, mais nunca esqueceremos aqueles com que um dia, choramos a sua perda.

A natureza é um constante vai-e-vem :
Ondas do mar, ventos e nuvens, bichos, flores e quem um dia amamos.

A chegada não é o começo, o adeus não é o final.
Assim somos nós:
Um dia sorrimos; um dia, choramos.

Podemos ir para o trabalho, escola, outro bairro, viajar...
Podemos ir para voltar e ir para ficar.

Mesmo que não se saiba para onde e nem quando ir, há para alguns um tempo em que encontramos alguém, mais não sabemos se permaneceremos, pois um dia chegará o tempo de um fim, a hora de parti.

Na vida tudo passa, ficam as marcas e as saudade, que o tempo certamente levará, trazendo novos dias, nova vida, no angustiante vai-e-vem, que jamais irá parar.
Sem querer mudamos, atitudes e gestos não são mais os mesmo, não queremos, mais fazemos, sem intenção de magoar, simplesmente acontece.

E entre vindas e idas, é preciso entender a dor, não como uma razão de duvidar de Deus, mas como um difícil caminho de encontrar outro caminho a seguir.

6 comentários:

Anônimo disse...

Lindo blog.

Raena David disse...

Bonito seu blog Fabiano
Obrigado por participar do meu blog
vou colocar o seu na minha lista de amigos

bjs

Andreza Hana disse...

Oie Fabiano, texto super real e lindo. É bem verdade que é mais fácil lembrarmos de quem nos fez chorar por algum motivo que de alguém que nos fez rir.

bjiimm e ótima semana

http://meuamorpaquistanes.blogspot.com/

Andreza Hana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juliana e um pouco mais disse...

Adorei este poema, muito booom!!

pretha disse...

Estou eu novamente aqui no seu blog.
lindo essa poesia ''Sempre ha quem chora''
beijo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...